A Bethesda declarou guerra em favor do Crossplay?

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Se você, nobre leitor, acompanha um pouco as notícias do mundo dos games, sabe que a última e mais recente “treta” desse universo é o Crossplay.

Crossplay é a possibilidade de pessoas jogarem um mesmo jogo em plataformas distintas. É o caminho mais claro e desejável, para a verdadeira união dos gamers.

Desde a geração passada, onde se tornou mais popular a possibilidade de jogar games online com outras pessoas, nos consoles, tanto nos modos competitivos quanto cooperativos, sempre pairou a pergunta no ar: Porque raios, pessoas que possuem o mesmo jogo, porém em plataforma distintas, não podem jogar juntas? A resposta para esta pergunta não é simples, porque além de questões técnicas existem as questões comerciais.

Por mais que saibamos um pouco, ou muito, das questões técnicas e suas possibilidades, devemos ser francos que as questões comerciais além de obscuras são muito particulares de cada empresa.

Cabe aqui fazer uma ressalva, que o Crossplay foi almejado em outrora, mas vamos nos focar no que está ocorrendo mais recentemente.

Pois bem. Recentemente Microsoft e Nintendo, “deram as mãos”, e levantaram a bandeira do Crossplay, com direito a comercial e tudo mais. Os olhinhos de todos que viram e ainda veem, brilharam e acendeu aquela chama de esperança de enfim podermos jogar jogos com outras pessoas independente da plataforma. Porém a Sony Corp. se posicionou contrária a tal possibilidade. Primeiramente alegando questões técnicas. Para contrariar o que foi alegado, alguns desenvolvedores com a vontade de fazer o mal provaram que não existiam nenhum fator técnico que impedisse e foi presenciado por alguns gamers o Crossplay entre Playstation 4 e Xbox One no jogo Fortnite Battle Royale.

Caída por terra a deslcupinha esfarrapada alegação da impossibilidade técnica, ai sucederam outras alegações como a de proteger a comunidade e suas crianças e que a comunidade Playstation já é grande o suficiente para não ser necessário abrir ao Crossplay.

Convenhamos, que a curto prazo, a empresa mais prejudicada na iniciativa do Crossplay é a Sony, visto que realmente vendeu-se mais Playstation que Nintendo Switch e Xbox One e diga-se de passagem, muitas pessoas desconhecem completamente os consoles das empresas concorrentes, e o Crossplay possibilitaria além do intercâmbio a comparação.

Neste mesmo tema, a Bethesda na QuakeCon 2018, evento realizado no Texas no último final de semana, Pete Hines (vice presidente da Bethesda) afirmou que o jogo The Elder Scrolls: Legends será lançado somente em consoles que permitam a comunicação com outras plataformas. Acredito que não poderia ser mais claro em suas palavras, a quem ele se referia.

A questão aqui é: A Bethesda declarou guerra em favor do Crossplay? The Elder Scrolls: Legend é um jogo de cartas que poderá ser bem sucedido, mas hoje está longe do sucesso que os outros jogos da própria empresa possuem. Fallout 76, seria uma briga boa, mas acredito que arriscar demais e correr o risco de não ter o jogo comercializado na plataforma que mais vendeu consoles é pedir demais.

Enquanto isso, aguardamos ansiosamente até o dia em que o Crossplay seja tão comum, que para escolhermos uma plataforma, não seja necessário basear nas escolhas dos nossos amigos. Mas até lá, aproveitemos as possibilidade que temos, para pedir que todas as empresas adiram ao Crossplay.

E você o que acha do Crossplay e o posicionamento das empresas? Deixe sua opinião nos comentários!

Compartilhar

Sobre o Autor

Diego Ranieri

Engenheiro civil, mineiro/rondoniense, gamer no período que sobra, hipnotizado por tecnologia e fã do Xbox. Adora ficar em casa jogando numa boa party, mas também adora beber boas cervejas e conversar sobre tudo, inclusive games.