Mega Man X

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Pegando uma carona no trem da hype que vem conduzido pelos anúncios recentes de Mega Man 11 e Mega Man X Legacy Collection para todas as principais plataformas, o Critical Hits de hoje vem desenterrar um pouco do passado do melhor amigo da vizinhança. O robozinho azul fez suas primeiras aparições no NES, o que foi determinante para a escolha da cor, já que a limitadíssima paleta de cores do Nintendinho oferecia uma gama maior de tons de azul. Entretanto, no Super Nintendo, a série estreou trazendo uma nova versão do reploid com a série X em 1993 e somente em 1995 o console veio a receber um título da série clássica (Mega Man VII).

O jogo original faz uma introdução muito breve (como era característico dos jogos mais antigos, que não tinham tanto foco em tecer a história de fundo) sobre X, que pertence a uma nova classe de robôs que têm a habilidade de pensar e sentir. A mensagem é dada pelo Dr. Cain (nunca nem vi) e nada se sabe sobre o paradeiro do Mega Man clássico ou do Dr. Light. Outro personagem introduzido logo no primeiro estágio é Zero, reploid vermelho de rank mais alto que salva o traseiro de X quando estava prestes a ser aniquilado por Vile, um dos líderes dos mavericks (reploids com “mau funcionamento” que se revoltaram). Após esse episódio, X começa sua jornada para se fortalecer através do percurso ao redor do mapa derrotando os 8 chefes mavericks iniciais, como já é familiar da série clássica.

A série X também preserva também outros mecanismos da série clássica. Cada chefe do jogo apresenta elementos e skills particulares que são absorvidas por X ao serem derrotados. Além disso, cada poder adquirido é ponto fraco de outro chefe, criando um fluxo ideal de exploração que facilita sua missão (mas a escolha dos estágios é não-linear, então você pode definir a ordem que quiser). Além disso, a série trouxe 3 novos tipos de power ups que você pode encontrar ao longo dos estágios:

  • As cápsulas do Dr. Light: apesar de não esclarecer a princípio o que ocorreu no hiato entre as séries, em algumas fases você pode encontrar algumas partes da armadura que Dr. Light deixou para que X pudesse atingir seu desenvolvimento completo.
  • Heart-Tanks: todas as fases tem um container de coração que faz o vida máxima do X incrementar um pouco, até o limite onde sua life é equivalente à dos chefes.
  • Sub-Tanks: com esses containers, quando a life de X está completa, qualquer life recover adicional são estocados e podem ser utilizados posteriormente em momentos de apuro.

A movimentação e dinâmica de X também foram melhoradas em relação ao reploid original. Seu dash, que antes era apenas rasteiro para desviar de ataques agora serve de impulsão, permitindo pular muito mais longe. Você vai constantemente precisar dominar a técnica de dash+pulo para conseguir alguns power ups e para poder desviar de ataques dos chefes, que proporcionalmente também ficaram mais complexos (dica: antes de iniciar o jogo, altere a tecla de dash pro R. Facilita muito a execução!). Outro upgrade que X recebeu é a possibilidade de carregar seu X-Buster, inflingindo danos maiores.

Seguindo o trajeto, após completar os 8 estágios iniciais, seu caminho se torna então linear: X volta a se encontrar com Zero, que está em direção à torre de Sigma (líder dos mavericks sobre o qual se sabe muito pouco até então). Seguindo um mesmo objetivo mas com caminhos distintos, X volta a reencontrar o reploid vermelho em batalha contra Vile, que infelizmente resulta na derrota e aprisionamento de Zero em uma cápsula. Em uma tentativa kamikaze, Zero se projeta na direção de Vile e se auto-destrói (em vão). Mas o sacrifício é suficiente para despertar o desejo de vingança de X, que após derrotar Vile tem uma última conversa de despedida com Zero em uma das cenas mais icônicas dos 16 bits:

Como é de se esperar, X segue com êxito na sua perseguição por Sigma e, após derrotar o líder dos mavericks, consegue escapar da fortaleza enquanto a assiste sucumbir de um penhasco. Iniciando o zeramento, as melhores trilhas do game embalam uma mensagem comovente sobre o sentido da luta de X:

A guerra acabou por hora e a paz foi restaurada. Mas aqueles que se sacrificaram pela vitória nunca retornarão.

Exausto, X observa a destruição que ele ajudou a causar e se pergunta por que ele escolheu lutar. Houveria outro caminho?

Do penhasco, as respostas parecem lhe escapar. Ele só sabe que vai lutar contra os Mavericks novamente antes de encontrar sua resposta.

Por quanto tempo ele continuará lutando? Quanto tempo irá durá sua dor? Talvez apenas o X-Buster em seu braço saiba ao certo …

Versão de iOS (remasterizada), dentre os muitos relançamentos do título

Mega Man X marcou o (re)início de uma das séries de maior sucesso da Capcom e foi exaustivamente explorada posteriormente. A série principal seguiu até o título X8  no  Play Station 2 e diversos spin-offs, incluindo com uma série própria para o Zero. Além dos novos títulos, os antigos foram reciclados e além dos remasters, o primeiro título ganhou um remake para o PSP que trouxe um grande agregado à história. Mega Man Maverick Hunter X trouxe um OVA encantador que vem preencher todas as lacunas deixadas de início no título original:

Sem mais delongas, Mega Man X é meu xodó de um dos universos que eu mais explorei (finalizei todos os títulos da saga X do SNES e PS1 e mais alguns da saga clássica) e a nostalgia bate forte só de ouvir o som do carregamento do X-Buster. É uma dinâmica de jogo única e que assim como Pokémon pode ser reciclado continuamente com certeza de sucesso, certo? Errado! Se você também ama a série, passe longe dos títulos de Play Station 2. Os jogos dessa geração enterraram de vez a série e a Capcom não tem tocado nela desde então. Mas aproveita que hoje você pode jogar essa obra-prima até na sua cafeteira e vai lá pegar o Hadouken! 😉

Compartilhar

Sobre o Autor

25 anos. Analista de Sistemas na Impulso TI. Bacharel em Ciência da Computação pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ). Entusiasta Linux e defensor do Software Livre. Resolvedor de Cubo Mágico e Retro Gamer nas horas vagas. Aprecia uma boa cerveja em companhia dos amigos.

  • Coala Japonês

    Quem sabe a Capcom não lança o próximo jogo da séria, mais conhecido como “O DEDO DURO”!