Os 26 JRPG’s que você definitivamente tem que jogar

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

O gênero de jogo de interpretação costuma ser dividido entre duas categorias: WRPG e JRPG (west e japanese) em separação aos jogos produzidos no ocidente e oriente. Dentre os títulos produzidos na terra nipônica, alguns traços característicos que marcaram gerações de consoles fazem o gosto dos amantes e entusiastas dessas jornadas. Não à toa, alguns deles figuraram por aqui nos Critical Hits. Confira abaixo uma lista obrigatória de títulos a serem explorados:

Final Fantasy VI -1994

Classificado por muitos como o melhor jogo de todos os tempos, Final Fantasy VI tem de tudo: uma história cativante, personagens carismáticos e um design incrível.

Illusion of Gaia – 1993

Cheio de reviravoltas inesperadas, esse jogo tem um protagonista marcante que você não vai esquecer: Will, um garoto com poderes psíquicos que tem uma jornada através de uma versão surreal do nosso mundo.

Chrono Trigger – 1995

Viagens temporais exploradas por um trio de desenvolvedores dos sonhos (Hironobu Sakaguchi, Yuji Horii e Akira Toriyama)  só pode resultar em um dos melhores JRPGs de todos os tempos. Com uma história excelente e gameplay fantástico, Chrono Trigger permanece um dos maiores clássicos do gênero.

Lunar: Eternal Blue Complete – 1994

A sequência para Lunar: The Silver Star é um dos melhores títulos da série Lunar. Com grandes elementos de aventura e um herói cool (Hiro), o jogo também tem de bônus uma trilha sonora que você com certeza vai querer ouvir de novo.

Persona 4/Shin Megami Tensei – 2008

O protagonista divide seu tempo entre lutar contra demônios e navegar pela selva do ensino médio. Genuinamente louco, este RPG / namoro sim grandiosidade mostra Altus no seu melhor.

Ni no Kuni: Wrath of the White Witch – 2011

Com sua história de conto de fadas, atenção aos detalhes, dificuldades inesperadas e momentos repletos de aventura, Ni no Kuni é lindo. Graças à animação do lendário Studio Ghibli, o jogo é verdadeiramente uma obra de arte.

Xenoblade Chronicles – 2010

Desenvolvido para o Wii, Xenoblade (como é conhecido no Japão) tem a configuração definitiva: nos corpos de dois deuses em guerra. Se isso não for o suficiente para fazer você desejar um console, ele tem um mundo enorme que você pode passear, um ótimo sistema de batalha e, quando foi lançado, recebeu críticas muito positivas.

Xenogears – 1998

Você está lutando contra robôs gigantes, lutando contra as probabilidades e tentando salvar o mundo… de Deus. Como não gostar?

Dark Souls – 2011

Qual é o maior medo da maioria das pessoas? A morte. O que Dark Souls tem explorado como uma aventura… de novo e de novo e de novo? Você adivinhou. Bem escuro? Sim, mas também é incrível. Além disso, os gráficos são de morrer de bonitos.

The Legend of Heroes: Trails in the Sky

Ah, qual é. Há aeronaves e você fala com baús de tesouro. Se você não gosta deste jogo, você não tem alma.

Final Fantasy IX – 2000

Não tão sombrio quanto outros RPGs, e muito enraizado na fantasia, o FF IX apresenta o herói Zidane e (se você acredita neste oximoro) a inocente maga negra Vivi. Com o FFIX, a série voltou às suas raízes sem ser obsoleta.

EarthBound – 1994

Quatro crianças muito especiais têm que salvar o mundo dos alienígenas. Além disso, é adorável. 

Final Fantasy VII – 1997

Adorado por gamers em todo o mundo, Final Fantasy VII marcou a primeira vez que o cenário ficou mais industrial e teve modelos 3D e animação. Não admira que foi pensado para ser um dos melhores jogos de sempre. Não acredita em nós? Pergunte aos mais de 10 milhões de pessoas que compraram o jogo desde o seu lançamento em 1997 (sim, os números estão certos).

Radiant Historia – 2010

Viagem no tempo, melodrama, muita estratégia em seus sistemas de combate, uma guerra entre dois superpoderes: Radiant Historia tem todos os elementos de que um jogador em busca de aventura precisa.

The Last Story – 2011

Do criador de Final Fantasy Hironobu Sakaguchi, o jogo gira em torno do mercenário Zael e seus companheiros enquanto eles vão de cidade em cidade à procura de trabalho. Some a isso a tensão de classe entre a nobreza e os plebeus, mais combate estratégico robusto, em tempo real, e você tem um JRPG que definitivamente nunca te deixará entediado.

Lufia 2: Rise of the Sinistrals – 1995

Se você realmente gosta de seus RPGs com quebra-cabeças e enigmas em abundância, desafiando você a cada passo do caminho, este é o jogo para você.

The World Ends With You – 2007

Inspirado na moda do distrito de Shibuya, no Japão, este jogo é o melhor do RPG e do JRPG, com muitos acenos à moderna cultura japonesa.

Suikoden II – 1997

Com poderosa narrativa, ênfase no personagem e ótima trilha sonora, Suikoden II ainda se mantém até hoje. Além disso, o vilão Luca Blight é um dos bandidos mais assustadores já criados.

Dragon Quest V: Hand of the Heavenly Bride – 1992

Um jogo que faz você investir em seu personagem principal é sempre sólido. O Dragon Quest V é um desses, e isso já ocorre em um período de 20 anos.

Final Fantasy Tactics – 1997

Se você gosta de sua fantasia com muita estratégia no estilo tactics, então este provavelmente será seu Final Fantasy favorito na franquia. Além disso, o jogo tem um mecanismo único e um sistema de batalha (combate baseado em tabuleiro) que não é encontrado em nenhum outro jogo da série.

Secret of Mana – 1997

Muita aventura, locais e personagens coloridos, sprites de madeira e sim, galinhas gigantes. (Eles nos ganharam nas galinhas gigantes).

Final Fantasy Type-O HD – 2011

Com um enredo sombrio e mais maduro, uma variedade de missões e a capacidade de os jogadores assumirem o controle direto dos personagens, esta edição de Final Fantasy foi uma delícia para os jogadores em todos os lugares quando foi lançada inicialmente.

Valkyria Chronicles – 2008

A história parece basear-se em torno de um cenário tipo WWII, mas Valkyria realmente se destaca por sua estratégia e sua ênfase na tática. Além disso, ocorre em tempo real.

Tales of Vesperia – 2008

Claro, o enredo não é super original (o espadachim deve salvar o mundo), mas o que faz este jogo é a jogabilidade em tempo real, o ritmo rápido e o modo como sua história se desenrola.

Tactics Ogre: Let Us Cling Together – 1995

Um dos primeiros jogos a realmente trazer jogabilidade tática para RPG, é um precursor de Jagged-Alliance 2 e X-CON. Embora o jogo em si não seja muito complicado, a verdadeira dificuldade está em administrar o número de personagens pelos quais você é responsável e usar suas inúmeras habilidades com melhor eficácia.

Fire Emblem Fates

Vamos começar com o seu pool de encontros intrigantemente amplo. Acrescente o fato de que alguns estão chamando a jogabilidade de inebriante como uma “droga” e, na verdade, a única questão que permanece é: por que você não deveria tentar?


Fonte: https://www.gamespot.com/gallery/the-only-26-jrpgs-you-absolutely-have-to-play/2900-464/

Compartilhar

Sobre o Autor

25 anos. Desenvolvedor Full-Stack na Impulso TI. Bacharel em Ciência da Computação pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ). Pós-graduando em Data Science & Big Data pela PUC Minas. Entusiasta Linux e defensor do Software Livre. Resolvedor de Cubo Mágico e Retro Gamer nas horas vagas. Aprecia uma boa cerveja em companhia dos amigos.